5 Idéias de negócios que podem dar um retorno de 1000% em seu investimento

 


Assim como muitas outras manchetes que falam sobre negócios online, essa também é do tipo “inacreditável”, quase que “deve ter alguma pegadinha que o autor está escondendo!” Quem não está nesse ramo fica sempre com o pé atrás, pois aprendemos desde criança que se as coisas parecem ser boas demais pra ser verdade, é melhor desconfiar e apostar que não é verdade!

Na Internet as coisas são diferentes! Mas por quê? Porque o investimento é baixo demais, se você já tem uma estrutura em andamento então, o custo para entrar em um novo negócio pode ser até mesmo ZERO! O retorno, por outro lado, é absurdamente alto e imediato. As idéias abaixo são modelos de negócios que eu mesmo testei e obtive no mínimo 1000% de retorno em no máximo 60 dias em cada em deles:

1. Criar uma start-up (um negócio completo online) e vender em sites que comercializam websites.

Aqui nos EUA, comercializa-se sites no Ebay e em sites como Website Broker, Sedo e Site Pont. É claro que esta opção não é para o novato que não sabe nem por onde começar! Uma vez, entretanto que você tenha todas as pedras do quebra cabeça na mão e saiba como fazer para construir um negócio online, você pode começar a fazer isso “no atacado”! Construir um site é uma tarefa fácil e rápida e se você fizer você mesmo, de graça. Gasta-se $10 para registrar um domínio, coloca-se o site em seu host (hospedagem) que geralmente comporta um número ilimitado de sites, o que torna o custo ainda mais ridículo (aqui nos EUA, o custo de hospedagem é um torno de 6 dólares por mês!) e pronto, o resto é só trabalho braçal: colocar conteúdo no site (o que pode ser feito por você mesmo ou terceirizado).

No Brasil as coisas não são tão diferentes, mas hospedagem no Brasil costuma ser um pouco mais cara, mesmo assim, ainda é barata para o que é. A faixa é em torno de R$15 a R$30 por mês. Se você está no Brasil e não quer ou não se sente confortável para escrever seu próprio conteúdo, contrate um freelance em sites que registram esse tipo de profissional como FreeLanceNow.com.br

Eu geralmente consigo construir um site pelo custo do domínio só, ou seja 10 dólares e vendo por no mínimo 300 dólares. No processo de venda, passa-se a hospedagem geralmente para o comprador e o registro do domínio também, o que está normalmente incluído no preço do site. Você pode fazer qualquer tipo de site para vender, você pode fazer um site com um monte de artigos e anúncios do Google (AdSense) para gerar renda, você pode criar um site que gera renda através de produtos de afiliados, você pode até mesmo criar um produto que será vendido com o site, ou você pode simplesmente criar um site com conteúdo só e deixar para o comprador decidir como vai monetizar o site. Mesmo sites sem conteúdo algum vendem, pois algumas pessoas não sabem fazer o site em si, o design e compram justamente isso.

Algumas pessoas me perguntam e quanto a prestar o serviço de construção de sites? Não se faz mais dinheiro assim? É, se faz mais dinheiro, mas a dor de cabeça não compensa! Eu sou designer da Strategic Deals, mas não tenho chefe, ninguém me diz se o que estou fazendo está ruim ou não, eu faço o meu trabalho e pronto. Quando eu trabalhava com design no Brasil e lidava com clientes eu me estressava demais, cliente é chato por natureza, eu, quando estou na posição de cliente, também sou chato! Lidar com essa chatisse, exigências, refazer o que o cliente não gosta, lidar com prazos, etc., não é a minha praia. Eu construo meus sites pra vender sem pressão alguma, faço o que quero, quando quero. Se você ainda não tem um negócio online, recomendo que você fique longe da idéia de lidar com clientes. Comprador é uma coisa, vender diretamente tudo bem, mas prestar um serviço para um cliente só dá mesmo dor de cabeça. Se você quer mais liberdade, faça as coisas sem ninguém te pressionando!

2. Flip de sites e blogs

Não encontrei uma tradução boa para o Português do termo “flip”, então vou usar a palavra em Inglês mesmo. “Flip” é pegar um site mal feito que vende mal ou tem uma performance fraca e “tunar” o site para que ele passe a ser lucrativo, seja em vendas, publicidade ou programas de afiliados. A maioria dos sites que vejo em Português me dão a impressão de que eu viajei no tempo e fui parar em 1995! Sites mal feitos, com tecnologia ultrapassada e que não tem uma boa performance são muito comuns, na verdade em qualquer língua. Já “flippei” diversos sites em Inglês mesmo que me fizeram uma boa grana. Como isso é feito? Eu compro esses sites mal feitos e fracos nesses shoppings de sites como o Website Broker por 100, 200, 300 dólares. Dou uma tunada no site, melhoro o design, faço um SEO (search engine optimization, que significa aprimorar o site para ter uma melhor colocação em mecanismos de busca como Google e Yahoo), isso é coisa de 1 ou 2 dias, e vendo novamente no mesmo site por 1000, 2000 dólares. No Brasil também se compra e vende sites e a situação é a mesma, compre um site horroroso e fraco, deixe ele “tinindo” e venda de novo.

O Mercado Livre, o “Ebay Brasileiro”, tem bastante ofertas de sites, mas tome cuidado, tem muito malandro vendendo gato por lebre, sites que foram usados para atividades ilegais e são banidos pelo Google, sites cujo domínio foi usado para enviar spam, enfim, investigue esse modelo de negócios antes de sair comprando sites. Infelizmente não temos espaço aqui nesse artigo para discutirmos todas as variáveis e problemas que podem surgir nesse processo, mas estarei escrevendo outro artigo sobre o assunto.

3. Vender espaço de hospedagem dentro da sua própria conta

Sinceramente não sei se isso existe no Brasil, mas mesmo Brasileiros (e Portugueses) podem assinar hospedagens nos EUA (o que é bem mais barato e muitíssimo melhor em termos de velocidade e qualidade) e usar essa estratégia.

A maioria das hospedagens aqui nos EUA permite um número ilimitado de domínios por conta, ou seja, pelos mesmos 6 dólares por mês que se paga para 1 único site, você pode colocar 1000 sites na mesma conta sem pagar um centavo a mais. Contas em servidores compartilhados (servidores que são usados por muitos usuários ao mesmo tempo) não são indicadas para essa estratégia.

Muitos provedores de espaço oferecem uma conta de revendedor. Essa conta permite que você tenha sua própria empresa de hospedagem dentro da hospedagem deles. No caso, você não tem empresa nenhuma, é só uma fachada, o cliente vai hospedar o site dele na mesma empresa que você hospeda. É como um programa de afiliados disfarçado, ao invés de simplesmente recomendar a hospedagem, você vende como se fosse sua mesmo, mas não é! Não há nada ilegal ou sorrateiro nisso, todo o suporte e atendimento ao cliente é feito pela empresa mãe, não por você, assim como em qualquer programa de afiliado.

Eu usei essa estratégia há alguns anos atrás quando tinha uma revenda da GoDaddy.com, uma das maiores empresas de registro de domínio e hospedagem do mundo. Paguei na época uns 250 dólares para ter essa revenda, e cobrava 60 dólares por ano dos meus clientes. Recuperei meu investimento no primeiro dia de atividade. Depois eu acabei vendendo esse site por 10 mil dólares.

4. Sites de opiniões e recomendação

Essa estratégia é o seguinte: Você faz uma relação de produtos ou serviços em que ganhará uma comissão por recomendar e escreve uma revisão sobre o assunto. Eu tenho uma dezena de sites que usam essa estratégia e todos eles eu construí em apenas algumas horas e pronto, não há nada mais a fazer além de trabalhar em atrair tráfego que pode ser através de SEO (otimizar o site para conseguir posições boas no Google e outros mecanismos de busca) e por links patrocinados como o Google AdWords.

Por exemplo, um dos meus sites é sobre os melhores programas para limpar o registro do Windows e tornar o computador mais rápido. Ao longo dos anos eu acabei usando diversos desses produtos e posso então dar minha honesta opinião sobre cada um deles. Esse site tem apenas 1 página, é um quadrinho com 5 colunas, cada uma com a minha opinião sobre um dos 5 mais populares programas para limpar o registro do Windows. Abaixo de cada coluna estão os links para os sites que vendem os respectivos programas. Esses links são links de afiliados e me rendem uma comissão a cada vez que alguém clica neles e compra os programas que eu recomendei. Eu gastei exatamente $9.69 dólares neste site, o valor do domínio somente. Hospedei-o dentro da minha conta já pré-existente que comporta um número ilimitado de sites e nada mais, o resto foi o meu trabalho braçal de construir o site em si e escrever a minha opinião para cada programa. Esse site especificamente me faz uns 500 dólares por mês. Poderia fazer muito mais se eu o colocasse nos links patrocinados do Google e do Yahoo, mas como a competição nesse nicho de mercado é muito acirrada, eu prefiro manter o tráfego gratuito apenas. Conheço pessoas que mantêm esses sites de opinião e ganham comissão dessa forma que fazem 50 mil dólares por mês colocando os sites nos links patrocinados. É claro de desses 50 mil saem o valor que é pago ao Google e ao Yahoo, mas geralmente não há prejuízo e a pessoa pode lucrar uns 20 mil sem problemas.

Que tipo de produtos você pode montar esse tipo de site? Qualquer produto que um possível cliente esteja procurando comparações e cujos vendedores ofereçam uma comissão caso você os recomende.

5. Lista de leitores

Essa estratégia é delicada em tempos de spam e deve ser usada com cuidado! Pegar nome e email e de seus visitantes é uma boa e lucrativa idéia, porém se você enviar spam ou mensagens muito fora do que seus leitores esperam, além de não fazer dinheiro algum, você terá problemas com o provedores que começaram a bloquear seu email. O que é exatamente spam? Spam é uma mensagem comercial não solicitada, ou seja, se seus leitores estão interessados em dicas sobre como treinar seus cães e você enviar uma oferta de um produto sobre beleza, isso é spam. Você prometeu uma coisa e está enviando outra.

Se você tratar bem seus leitores e construir um bom relacionamento com eles você tem tudo para se dar bem. Mesmo que você não tenha um site ainda ou um produto, você pode começar a construir sua lista de leitores. Você pode começar com um site de uma só página que explica o que você estará enviando e coleta os emails dos interessados.

É preciso ter um sistema de administração de emails para fazer isso, você não pode enviar emails para uma lista grande de leitores de seu próprio computador! A Strategic Deals usa a Aweber que é a maior empresa de administração de emails do mundo e também é uma das melhores. A empresa que administra seus emails é importantíssima porque ela precisa ter uma relação boa com os provedores, principalmente Yahoo e Hotmail, 2 dos maiores provedores do mundo e responsáveis por mais da metade das contas de email de seus futuros leitores. O que acontece quando a empresa que administra seus emails não tem uma relação estabelecida com esses provedores? Sua mensagem não chegará até seus leitores! Ela será barrada pelos sistemas anti-spam. Mas por quê? Porque quando se está enviando emails em massa, é preciso que os provedores que recebem essa grande quantidade de mensagens ao mesmo tempo saibam que você não está enviando spam, mas sim, mensagens solicitadas pelos seus leitores. Se você usa um servicinho tabajara ou pior, um software em seu próprio computador, mais da metade de seus leitores não irão receber seu email.

Se você usa um software em seu computador para enviar mensagens para um grande número de pessoas, você pode ainda ter problemas mais sérios, como seu provedor de internet encerrando sua conta por suspeita de que você está usando sua conta de email para enviar spam! Quando falamos em enviar email para um grande número de pessoas, esteja ciente de que listas desse tipo crescem exponencialmente. Você começa com 10, 50 gatos pingados, quando você percebe, sua lista de leitores tem 15.000 pessoas e você precisa armazenar esses emails de forma segura e enviar as mensagens para essas pessoas também de forma que elas cheguem até a caixa postal do leitor sem lhe causar problemas.

Como esses sistemas de administração de email funcionam? Ao abrir sua conta com eles você gerará um código de um formulário que deverá ser colocado exatamente no local onde você quer que esse formulário apareça na página. Esse formulário contém os campos que você selecionou ao gerar o código, geralmente só nome e email. Quando um visitante acessa sua página e coloca nome e email no seu formulário, o sistema automaticamente entra em ação, registra o email da pessoa no sistema, dispara uma mensagem automática de boas vindas (que você mesmo configura) e continua a enviar mensagens automáticas de acordo com o que você determinar.

Você pode colocar uma sequência de emails, por exemplo, que são enviados uma vez por semana por 1 ano, ou seja, uma vez que você tenha configurado o sistema dessa forma, você não precisa se preocupar em ficar escrevendo pra essa lista toda semana, o próprio sistema enviará suas mensagens da forma como você programou.

Cada novo leitor entra no começo da sequência de mensagens, então no final das contas, todos os leitores recebem todas as mensagens que você inseriu no sistema. E como se faz dinheiro dessa forma? Bom, enviando mensagens pré-programadas ou em tempo real, você pode oferecer o que quiser para esses leitores, desde que claro, o que você esteja oferecendo seja do interesse deles. Você pode programar por exemplo que a cada 2 semanas, seja enviada uma mensagem que recomenda um produto na qual você é afiliado, ou seja, o produto não é seu, você apenas está recomendando e se seus leitores seguirem sua recomendação e comprarem o produto através do seu link, você ganhará uma comissão. Quanto? Depende do produto e depende de quanto o vendedor está distribuindo em comissões. Eu recentemente promovi para a minha lista de leitores um curso de marketing online preparado por Ryan Deiss que custava quase 2000 dólares, a comissão era de 1000 dólares. Minha lista de assinantes tem 20.000 leitores. 15 desses leitores se inscreveram no curso, eu fiz 15.000 dólares em menos de 24 horas! Isso é claro não acontece todo dia! No geral eu promovo e-books que custam de 27 a 97 dólares (tem alguma coisa com o número 7!) e a comissão é de 50 a 85%.

Todas essas idéias de negócios e estratégias exigem que você tenha um certo conhecimento de “como o jogo funciona”. Se você é novato demais, recomendo que você adquira algum material que o ensine detalhadamente quais são as peças do quebra-cabeça de um negócio online e o ensine como colocá-las todas juntas. Não é possível fazer isso em artigos num site como esse. Se você não sabe absolutamente nada sobre negócios online, você precisa aprender o be-a-bá primeiro de forma bem detalhada e precisa. Por favor, não comece a comprar websites no Mercado Livre ou no Ebay ou estourar o limite do seu cartão de crédito nos links patrocinados do Google! Esse site mesmo oferecerá material mais detalhado e extensivo para novatos. Se esse material não estiver disponível no momento em que você estiver lendo esse artigo, saiba que a equipe da Strategic Deals está trabalhando nisso.





Imprimir Imprimir

Quem é Rodrigo Staeber
Rodrigo Staeber é webdesigner e empreendedor da web. Rodrigo se formou em design no 'Art Institute of Seattle'. Rodrigo colabora com a Editora Estratégica na manutenção e design de seus sites e mantém negócios online paralelos nas áreas de CPA e "flip" de sites.

Comentários

58 Respostas para “5 Idéias de negócios que podem dar um retorno de 1000% em seu investimento”
  1. Jose says:

    Eu me senti simplesmente “esmagado” pela quantidade de informações sobre oportunidades de negócios online, e ao mesmo tempo motivado para começar.

  2. Orlando says:

    Bom dia,
    Ha tempos venho acompanhando o trabalho de vocês, mesmo porque me identifico muito com a filosofia Carpe Diem de vida. Estou em processo de adotar e viver sob novos conceitos e suas publicações vem me ajudando muito.

    Fiquei curioso quando começaram a anunciar que lançariam um site voltado a negócios on-line, primeiro porque nao conheço muito sobre o assunto e segundo devido à possibilidade de as pessoas se aproximarem da filosofia, tendo essa alternativa de negócios como apoio inicial.

    Ao pesquisar algum assunto que nao conheço, geralmente encontro publicações superficiais, que nao agregam muita informação. Nesse artigo, encontrei mais profundidade, informações mais precisas e diretas, sem voltas.

    Com mais tempo irei ler os demais artigos e sessões do site e espero encontrar o mesmo nível de informações e esclarecimentos.

    Parabéns… continuem por esse caminho.

  3. Robert says:

    Prezado Rodrigo, boa tarde.

    Excelente artigo, meus parabéns.

    Gostaria de ser melhor direcionado ao “be-a-bá” do negócio digital, se você puder me ajudar, sendo com bibliografias ou dicas eu agradeço.

    Um abraço.

  4. Prezado Rodrigo,
    Suas informações são extremamente valiosas e relevantes para quem deseja criar um negócio online. No entanto, acredito que o brasileiro ainda tem muito o que crescer em cultura de internet, infelizmente.
    De qualquer forma, parabéns pelas dicas e pelo seu sucesso.

    Edmundo Santana

  5. Natinho Gomes says:

    Estou muito interessado neste assunto, apesar de não grande conhecimento na área mas estou interessado. Quero viver a filosofia Carp Dien, tenho acompanhado todos os artigos publicados. E os negócios on line sarão grande desafio mas também oportunidade. Sou um iniciante mas muito interessado

  6. Marcelo LIma says:

    Rodrigo, tenho acompanhado o trabalho da Fran Christy há algum tempo e compartilho com muitas de suas idéias, principalmente a de que precisamos resolver a questão ‘fonte de renda’ para podermos viver com mais liberdade e felicidade.
    Esse seu texto veio bem em direção ao meu “contexto”.
    Estou desenvolvendo um projeto de educação e cultura através de uma empresa chamada Interação – Idiomas e Difusão Cultural. Trata-se de um projeto de casal.
    A Andréia já está se realizando através do ensino de idiomas (sua área de atuação) e eu estou iniciando a segunda parte do projeto através promoção, produção e turismo na área da cultura artística.
    Optei por construir um site (interacaovirtual.com.br) para, além de divulgar a escola, também servir de plataforma para a operação das outras atividades.
    Após ter lido seu texto ficaram-me algumas inquietações. Gostaria que pudesse me ajudar com elas.
    1 – O site que elaborei é de conteúdo e serviços na área de cultura, cidadania e desenvolvimento pessoal. Pela sua experiência é uma área de bom nível de interesse?
    2 – O webmaster que está realizando o trabalho não é profissional da área. A qualidade técnica do site interfere fundamentalmente na realização de negócios online.
    3 – A venda de espaço publicitário, sub-locação com a assessoria de imprensa, divulgação e cobertura de eventos tem tido êxito pelas experiências que conhece?
    4 – A questão do tráfego. Como fazer para aproveitar a ‘audiência’ conquistada em favor de rendimento financeiro?
    Sei que essas questões estarão sendo abordadas posteriormente no site, porém gostaria, se possível, de uma orientação básica sobre a direção que estou tomando.

    Marcelo Lima

    • Carolina says:

      Olá Marcelo,

      Na minha opinião essa área de “responsabilidade social” não tem nenhum apelo comercial. As pessoas estão na web por 2 motivos básicos, entretenimento e busca de informações para resolver os próprios problemas. Veja você mesmo quando navega pela web… que tipo de coisas você faz e procura? Por que você acha que “cidadania” daria um bom negócio online? O fato de um assunto ter uma importância social não significa que tenha poder comercial e sem esse apelo, como é que você pretende sobreviver na web? Na minha opinião, não tem como!

      Carolina

  7. Leonardo Ribeiro says:

    Como vai, Rodrigo.
    Sua idéia veio para mim na hora certa. Como certo leigo nesta área quero aprender tudo o que for possível. Tenho a idéia de iniciar um negócio em turismo, mas vocês me forneceram uma oportunidade única de crescimento. Estou pronto para me integrar ao máximo neste trabalho e conto com sua valiosa ajuda.
    Um forte abraço.

  8. Fernando says:

    Rodrigo,
    São 9:30 da manhã, estou em Curitiba e a temperatura é de aproximadamente 03º. Formado em Direito, estou sentado em frente ao computador, numa repartição pública, onde trabalho há 20 anos. Você tem idéia do que esses artigos podem representar para mim e tantos outros como eu? Minha cabeça fervilha diariamente buscando uma porta aberta por onde eu possa sair. Obrigado pela iniciativa. Espero que ela te traga ainda mais sucesso.
    Um grande abraço.
    Fernando

  9. Gente não querendo fazer propaganda mas um host mais barato que achei e que tem um servidor relativamente estável (testei um que cobrava R$1,00 por mes mas fica mais off que on ) foi o acquahost acho que tem uns planos com um preço muito bom, novamente falando não quero fazer propaganda mas sim indicar um site de hospedagem aqui do brasil que não seja tão caro.

  10. GRZ says:

    Muito bom artigo. Parabéns.

  11. Jorge says:

    Prezado Rodrigo,
    Parabéns pelas matérias que para mim estão sendo muitíssimo úteis.
    Gostaria de sua orientação sobre o b-a-bá do negócio online.
    Existem artigos que voce já tenha divulgado sobre esse assunto? Se não, gostaria que voce fizesse a gentileza de me indicar.
    Tenha um grande dia!
    Jorge

  12. AMIGO RODRIGO STAEBER!!!

    BOM DIA PENSO NÃO LEVA A MAL POR O TRATAR POR AMIGO , DOU OS MEUS PARABÉNS
    PELA FORMA COMO EXPLICA A SUA IDEIA E PELA FORMA DE PROPORCIONAR UM ESTILO DE VIDA BEM DIFERENTE PARA QUALQUER PESSOA QUE , ENTENDA E CONSIGA COLOCAR EM PRÁTICA SUAS DICAS E SEUS CONSELHOS NESTA MATÉRIA !!!!….
    SOLICITO TAMBÉM OPINIÕES E AJUDA POR FAVOR PARA ENTENDER E COMPREENDER MELHOR ESTA MATÉRIA , POR PARTE DA SUA PESSOA , E ASSIM PODER COLOCAR EM PRÁTICA MUITO EM BREVE TODO O PROCESSO EM QUE SE BASEIA ESTA ACTIVIDADE ,
    QUE ME SEDUZ E JULGO SER REALMENTE ALGO DE FANTÁSTICO A PROPORCIONAR MELHOR BEM ESTAR PARA AS PESSOAS , EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO !!!!
    PARABÉNS E OBRIGADO !!!!
    TUDO DE BOM DEUS ESTEJA CONSIGO!!!!!
    ANTONIO OLIVEIRA

  13. fer says:

    A tempos acompanho tudo o que vcs publicam, mas francamente precisamos de mais ação de algo concreto, o estilo carpem diem é otimo e quero adota-lo, mas existe uma enirme deistancia entre o que vcs piblicam e a realidade, sejam objetivos falem algo concreto.

  14. Rose Nunes says:

    Quando eu saí da Universidade(vão aí uns bons anos)intuía que o futuro estava nas chamadas ‘redes de redes’, mas a tecnologia à época estava na pré história.Eu sabia perfeitamente o que queria :’aproveitar o dia'(make my day, como diria o Dirty Henry,embora em outro contexto), mas não havia nenhuma referência econômica ou cultural. Ganhar o pão era uma batalha,em geral perdida por antecipação.Acredito que agora, quem viu os sinais já está pronto para embarcar nesse cruzeiro de aventura…mas há um custo: é isso mesmo que vc quer? Por que vai ser divertido, mas não se iluda, vai dar trabalho.É essa a diferença que sempre me atraiu neste estilo de vida, desde antes de ele ser praticamente executável: a direfença entre trabalho e escravidão.

  15. Victor says:

    Queria informações sobre cursos e idéias sobre como trabalhar pela internet, muito obrigado !!!

    • Admin says:

      Victor, por favor clique aqui para mais informações sobre o curso. O “curso” é composto de 6 livros digitais, não é um curso propriamente dito com aulas e interação entre os alunos e o instrutor. O conteúdo do curso pode ser baixado de uma só vez para o seu computador e os módulos (livros digitais) podem ser impressos opcionalmente para leitura em papel.

      • Ilma Simone Nascimento Cardoso says:

        Estou muito interessada sobre este assunto, pretendo trabalhar com isso, mas não tenho prática, nem muitas informações, precisava fazer um curso para poder inteagir com tudo isso, vc sabe qual curso e onde posso encontrá-lo? Quero muito trabalhar pela internet, estou disposta a estudar muito o assunto! Obrigada, Boa noite.

  16. Karina resende says:

    Ola Rodrigo,
    Adorei seu artigo,gostaria de saber qual a diferenca entre blog e website e se posso comecar um negocio atraves de um blog.

    • Admin says:

      Olá Karina,

      Blogs são websites. O que diferencia um site “convencional” de um blog é a presença de elementos que possibilitem a interação entre o proprietário do site (autor, empresa, etc.) e os leitores como aqui nesse espaço onde você postou um comentário ao meu artigo e eu posso respondê-lo publicamente. Antigamente blogs eram denominados os diários online em que as pessoas postavam atualizações de suas vidas diárias, confidências ou pensamentos pessoais. Hoje em dia, a popularização do formato já alterou a forma como as pessoas e empresas trabalham com blogs. Portanto, blogs são sites normais com a vantagem de permitirem maior interação com o público.

      Você pode começar um negócio na web com ou sem um site, sendo um blog ou não. O que caracteriza um “negócio” é o comércio, a troca de dinheiro e mercadorias, isso pode ser feito de qualquer forma online. Pessoas sem site usam plataformas como Mercado Livre ou Toda Oferta para vender produtos e serviços. Com um site (também blog) você também pode vender o que quiser, mesmo sem capacidade legal de realizar vendas (empresa formalizada), usando serviços de cobrança como o Pag Seguro e o Pagamento Digital.

      Você também pode ter um negócio online que não vende nada diretamente, como muitos sites que são especializados em conteúdo e veiculam publicidade (propagandas) e recebem por isso.

      O curso de Empreededorismo Online ensina mais sobre esse assunto e como começar. Caso esteja interessa em saber mais, clique aqui.

      Abraços,

      Rodrigo Staeber
      Equipe Empreendedorismo Online

  17. Nora says:

    Ola, ja faz algum tempo que procuro, por dicas de como Montar um negocio na
    Internet. Pois agora comprei, o Curso Montar um negocio na internet. Gostei
    muito do primeiro Modulo. Vamos ver se agora, a coisa anda. Obrigado. a Edi-
    tora Estrategia, é muito Legal.

  18. Eliene says:

    Olá, estou interessada no curso sobre como desenvolver negócios na internet, meu empecilho é tempo, gostaria de saber se há como adquirir conteúdo de qualidade nos assuntos que gosto e se custa muito caro, também quero saber se no curso, aprenderei o SEO. Obrigada.

    • Editor says:

      Olá Eliene,

      Enviamos uma resposta para o seu e-mail!

      • Eliene says:

        Não recebi a resposta, só agora voltando a esta página, vi seu comentário, poderia me enviar novamente? Aproveita e me fala se no curso de vocês eu vou conseguir trabalhar de verdade e viver do trabalho na internet, Sou Administradora, Coach e gosto de um monte de coisas e meu maior sonho é ter liberdade de trabalhar na hora que eu definir e poder dar mais atenção à minha família, queria algo que me desse uma renda para me sustentar até lançar meu projeto, com calma e planejamento.

        • Editor says:

          Ola Eliene,

          Para informações sobre o curso, clique em qualquer link aqui no site que indique “mais informações” sobre o curso. Todas as informações pertinentes ao curso estão aqui neste site, o preço você pode ver na coluna ao lado, logo abaixo da figura da caixinha do curso.

          Atenciosamente,

          Equipe Administrativa

          • Eliene says:

            E aquela resposta sobre esta primeira pergunta:
            Olá, estou interessada no curso sobre como desenvolver negócios na internet, meu empecilho é tempo, gostaria de saber se há como adquirir conteúdo de qualidade nos assuntos que gosto e se custa muito caro, também quero saber se no curso, aprenderei o SEO. Obrigada.

            Talvez eu não tenha recebido porque o hotmail tem dessas coisas, poderia me enviar? Abraços obrigada.

          • Editor says:

            Olá Eliene,

            Já faz muito tempo que essa resposta foi enviada e eu não sei quem respondeu para você naquela ocasião, aqui somos uma equipe grande! Na questão da sua pergunta, não entendi o que você perguntou! O que você quer dizer com “gostaria de saber se há como adquirir conteúdo de qualidade nos assuntos que gosto”. Você quer dizer adquirir conteúdo pronto para usar em seu site ou para vender?

            Quando ao curso, você aprenderá SEO sim. Esse curso é o mais completo disponível em português. A autora ensina todos os aspectos da montagem de um negócio online.

            Quanto ao Hotmail, sim, ele “tem essas coisas”! É por isso que tem entende de internet não usa Hotmail! Abra uma conta no Gmail e mesmo assim sempre verifique sua pasta de spam, principalmente quando estiver esperando um email de alguém.

            Abraços,

            Jonathan Ericssen
            Equipe Administrativa

  19. Júlio Ferreira says:

    Olá, Rodrigo. Achei muito interessante a ideia de revenda de hospedagem de sites. Você mencionou que ao final, vendeu o site por um preço bem elevado. Sou iniciante no assunto, gostaria de entender: quando você vendeu o site, a pessoa que o comprou recebeu também todo o leque de clientes angariados por você? E a partir daí, a pessoa assumiu o compromisso de pagar mensalmente para a empresa que oferece os planos de revenda?

    • Editor says:

      Olá Júlio,

      Sim, nunca teria conseguido vender o site por 10 mil dólares sem a base de clientes! Esse tipo de site quando é vendido tem que ser vendido “inteiro” com a base de assinantes pagos e também no caso do site ter uma newsletter tem que passar também os assinantes que se inscrevem por e-mail. A partir da venda o comprador é quem assume a responsabilidade de pagar para a empresa mãe, sim. Mas vou te contar uma coisa, parei de fazer esse tipo de negócio há muito tempo, a internet está infestada de gente fazendo a mesma coisa, a concorrência em hospedagem é absurda, mesmo na internet em Português. E um negócio desse tipo dá uma certa dor de cabeça… O ideal se você quer vender sites é construir sites com conteúdo original, pois isso é uma das coisas mais difícieis para a maioria das pessoas, ou elas copiam conteúdo dos outros (o que é visto como conteúdo duplicado pelo Google) ou elas têm que pagar um escritor freelancer pra escrever (e é muito difícil e caro achar um bom), então sites com artigos de altíssima qualidade e originais tem um valor singular nesse mercado de sites “scrapers” que roubam automaticamente conteúdo de outros sites e gente que tenta se dar bem da web com conteúdo sem ter o talento de escrever bem.

      Um Abraço e obrigado por participar!

      Rodrigo

      • Júlio Ferreira says:

        Obrigado pelos esclarecimentos, Rodrigo. Talvez com sua experiência, possa me dizer sobre algo intrigante: é sabido que o Megaupload permite a inscrição de revendedores de conta premium (reseller). Inclusive, já me inscrevi. Contudo, já tentei conseguir algum desconto na compra de voucher(código fornecido pelo Megaupload para ativar contas premium) e daí, poder revendê-los. Entretanto, ainda não consegui preços menores por parte do Megaupload. É notório que as contas premium não podem ser compartilhadas (pelo menos para mais de 5 computadres diferentes), pois nesses casos há bloqueio temporário da conta, além de uma possível suspensão. O engraçado é que vejo no mercado livre muitos que revendem contas premium a preços ridículos, inferiores a R$ 10,00 e também vejo muitas reclamações por parte de quem comprou contas deles. Uma conta original premium custa quase 10 euros. Isso mostra que tais contas de preços baixos são compartilhadas. Agora é que vem o grande enigma: existe um vendedor no mercado livre que é renomado (tem medalha de boa reputação, enfim) e revende muitas contas (já há resgistros de mais de 1000), não só do Megaupload, mas de outros sites, no valor de R$ 10,00. É evidente que ele compartilha contas, pois não há outra forma de lucrar nesse esquema. A grande questão é que, aparentemente, nenhum cliente dele reclama de conta bloqueada. Eu mesmo, já comprei por um mês, conta dele e nunca deu problema. Você já ouviu falar de algum sistema capaz de compartilhar contas premium de uma forma segura, de modo a não causar o bloqueio da mesma?

        • Rodrigo Staeber says:

          Olá Júlio,

          Não posso te dar dicas nesse sentido, pois nunca lidei com esse tipo de negócio. Na verdade nem considero isso um “negócio”, desculpe a franqueza, mas essas tais “oportunidades” de fazer dinheiro na web são coisa de piazão, adolescentes e desocupados. Ficar lidanco com Mercado Livre e essas revendas de sites de compartilhamento é coisa que novato fica fazendo tentando fazer uns troquinhos. Se eu posso te dar uma dica é: pense em alguma coisa pra você fazer que constitua um negócio de verdade, crie um produto e venda ou trabalhe de forma consistente com arbitragem, flip de sites, etc. Não fique pirampulando de idéia em idéia, nem dê bola para os tais “sistemas” de fazer dinheiro na web. Crie um negócio sólido.

          Abraços,

          Rodrigo

  20. Carlos Augusto dos Santos says:

    Gostei do seu Site Rodrigo, tem conteúdo e qualidade. Eu não sou um especialista na assunto como você mas ja faz algum tempo que edito um site de venda de imóveis que montei. O site é da empresa ´
    Moogo.com que vai encerrar as atividades o ano que vem. O site é o seguinte: http:// www. brasilmorar. com
    É uma imobiliária online, estou com a intenção de mudar o site e tranformar-lo em um portal de anúncios imobiliários, será que esse negócio ainda da certo para novatos? Você poderia me dar alguma dica de bons construtores de sites, eu sei que no Brasil custa bem mais do que no exterior. Eu mesmo paguei pelo site que comprei no Moogo apenas R$ 180,00 por 1 ano. Acredito que para criar um portal de anúncios de imóveis competitivo vou precisar de um site top.

  21. Rafael says:

    Olá Rodrigo,

    Me interessei bastante pelo sistema de leitores..
    Mas como poderia começar o sistema se eu nao tenho nada a oferecer ? Será que consigo fazer ‘contratos’ com alguma marca para vender o produto deles por uma determinada quantidade de clientes que possuo no meu banco de dados ? Pode me dar alguma dica quanto a conseguir esses produtos ? Lembrando que tenho muitos contatos em diferentes áreas e interesses.. acho que poderia ser interessante..

    Muito Obrigado

  22. Vilma says:

    Olá Rodrigo, tudo bem? olha não se vc ainda está trabalhando com a construção de sites, pois tenho a data
    de 2009 neste site. Se esta eu gostaria de saber mais inmformações para criar sites de opinião de produtos.
    Fico no aguardo,
    Obrigado,
    Vilma.

  23. Ana says:

    Me ajuda por favor, comprei um domínio para trabalhar com o sistema 2 reais(muito propragado na internet) mas até agora não tive lucro algum. Não sei o que fazer com o meu site e estou precisando muito de dinheiro. Estou pensando em deixar esse sistema 2 reais de lado. O que devo fazer?

  24. alzira says:

    gostaria de vender produtos na internet

    como faço

    • Rafael says:

      Posso te ajudar Alzira ! Trabalho com criação de sites e lojas virtuais, divulgação de websites, Gerenciamento de vendas, etc.. Se tiver interesse, entre em contato, podemos fazer um bom negocio com preços acessíveis para ambos. Atualmente trabalho na SG Comunicação e Design e faço trabalhos de freelancer tambem. Aguardo contato.

  25. Roosevelt says:

    Boa noite Rodrigo,

    Estava pesquisando na internet sobre negócios online e encontrei suas 5 idéias. Achei fantástico, está de parabéns pela sua capacidade de ganhar dinheiro na net.
    Bom, estou com a idéia de montar uma loja virtual (esquema de dropshipping) de celulares, eletrônicos etc. Mas instalei o joomla em meu notebook e o virtuemart, mas não estou conseguindo começar a construção deste site.
    Peguei algumas video aulas no youtube mas não consegui começar a loja virtual.
    Gostaria de uma ajuda.

    Aguardo retorno.

  26. José Roberto says:

    Pelo menos colocava uns bons link de site do EUA de hospedagens…
    Gostaria de uns…

  27. Luciano says:

    Texto espetacular, gostei muito!

  28. Patricia says:

    Boa tarde, Rodrigo!

    Recebi um e-mail de um colega, oferecendo o domínio do site que ele criou por 1000,00 reais, gostaria de saber se vale a pena, e se eu comprar o domínio, como vou obter lucro trabalhando com isso?…

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Patrícia,

      Se você nem sabe como vai ter lucro com isso, o que eu recomendo para você é começar do zero mesmo, indo até o Registro.br ou registrando um domínio .com direto e novo, pagando somente a taxa inicial. Se você não sabe como aproveitar o domínio, por que comprar um domínio por R$1000? Registre um domínio novo por R$30 e comece aprendendo como as coisas funcionam online. A maioria das pessoas que vendem domínio no Brasil tiram proveito do fato de que os possíveis compradores não sabem quanto vale realmente um domínio já registrado e cobram demais.

      Abraço,

      Rodrigo

  29. Adilson says:

    Rodrigo, tudo bem?

    Muito interessante o que escreveu. Gostaria de saber se um revendedor de hospedagem de sites pode oferecer a mesma coisa que a Revenda oferece aos clientes. Por exemplo: A Empresa oferece a mim dominios ilimitados. Isso significa que, como revendedor, posso oferecer dominios ilimitados a meus clientes também? ou seja, se eles me dão 10 gb de espaço em disco, este seria o máximo que eu poderia oferecer também a cada cliente?

    Desculpe se a pergunta foi muito óbvia, mas é que sou completamente leigo no assunto, embora esteja bastante interessado em revender.

    Agradeço antecipadamente a atenção. Meu blog, em inicio, caso queira visitar e opinar, é http://www.holder90.org.

    Obrigado e grande abraço.

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Adilson,

      Sim, você também pode oferecer domínios ilimitados, até porque a maioria dos clientes vai hospedar apenas 1 site. O termo “ilimitado” é mais pra marketing já que manter dezenas ou quem sabe centenas de sites é só para profissionais e um profissional jamais compraria hospedagem de um revendedor, geralmente possuindo seu próprio servidor dedicado. Mas quanto ao espaço, se eles te dão 10GB de espaço em disco (o que é muito pouco), você hipoteticamente teria que dividir esse espaço entre todos os seus clientes. Se cada um deles tiver 10GB de espaço, você é que vai passar do seu limite para com o provedor acima de você.

      Mas se você é leigo no assunto, vender hospedagem não é uma ideia muito legal… Aliás, hoje em dia, vender hospedagem não é grandes coisas. Eu escrevi esse artigo, acredito que uns 5 anos atrás. As coisas mudam na internet com muita rapidez!

      Abraços e obrigado pela visita!

      Rodrigo

  30. Diego says:

    Que triste ! Não sei nada de informática.

  31. Tales says:

    Olá Rodrigo, como vai? Gostaria de saber se brasileiros podem vender sites em sites como o Website Broker. Não entendi muito como funciona a dinâmica de venda. Os pagamentos são realizados via Paypal? Você poderia dar um pouco mais de detalhes sobre como funcionam as transações? Afinal o mercado brasileiro de venda de sites não é tão atrativo quanto o americano.

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Tales,

      Brasileiros podem vender (e comprar) sites em qualquer lugar, desde que tenham condições de fazer a transação, sendo membros de sites de pagamentos que processam vendas nesses tipos de sites como Pay Pal. Todas as compras e vendas de sites são feitas via “broker” ou o também comumente chamado “escrow”, que é um intermediário que lida com o dinheiro até que ambas as partes cumpram com sua promessa – entreguem o site, enquanto a outra parte paga por ele. Do ponto de vista do usuário é como estar fazendo uma transação normal de compra e venda, com a única diferença de quem vai receber o seu dinheiro ou te pagar (se você é o vendedor) é o site intermediário, não a outra pessoa. Isso é feito para evitar fraudes. Mas se você não sabe nada sobre compra e venda de sites, procure estudar bastante antes, pois esse mercado não é mais tão atrativo quanto costumava ser e hoje em dia só tem gato tentando tirar proveito de gente ingênua, tem muito poucas oportunidades que realmente valem a pena.

      Abraços,

      Rodrigo

  32. Jones says:

    Rodrigo,

    Atualmente tenho um site nestas condições, “Feio” e Vendendo pouco… Você faz esse trabalho de “melhorar” o site ou indiga alguma empresa?

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Jones,

      Não moro no Brasil há muitos anos e quem eu tinha contato no passado já não presta mais serviços. Eu não presto mais nenhum tipo de serviço também, mas acho que isso é uma coisa que você mesmo pode aprender a fazer, não precisa contratar ninguém. Se você prefere contratar, dê uma pesquisada no Google e em fórums ativos em que designers e webmasters, tem sempre profissionais que divulgam seus serviços nesses locais.

      Rodrigo

  33. Danny Cohen says:

    Caro Rodrigo ,
    Agradeço em nome de todos por gastar seu tempo nos dando tanta informação .Ocorre que eu to boiando no assunto , me filiei ao hotmart , empresa que possibilita a pessoa escolher os produtos de afiliados (creio que é assim que se fala ) , e promove-los ganhando uma comissao por cada produto vendido .Mas dai pra por em pratica ninguem explica mais nada …agora subentendi que tenho que ter um site ou blog , e fazer propaganda la , mas tambem empaquei ….pus o link do produto , junto a um video do produto que eles fornecem e nada …nao funciona ….pra chegar neste hotmart , passei por uma empresa que chama lucrenanet , e gastei 190 reais , o suporte deles é um lixo , alias nem retornam …
    Te explico tudo isso , pois tenho verdadeira vontade de começar mesmo que pequeno , ganhando pouquinho so pra aprender bem o basico e depois deslanchar , queria te pedir que me recomenda-se algum caminho que eu possa realmente aprender e entender , talvez algum ebook que vc tenha escrito detalhado , ou algum prroduto seu que eu possa revender e vc me dar suporte ….Agradeço qualquer informação que ouder me dar.Grande abraço.Danny Cohen

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Danny,

      Essa confusão é normal, mas não deixe isso te desanimar. Em algum ponto, todos os que já se deram bem online, passaram por isso, mas continuaram a buscar informações e aprender. Não é em um único lugar qu você vai aprender tudo, você tem que investir mesmo em livros, cursos e muito embasamento técnico para saber como as coisas funcionam online. Um bom lugar para começar é o próprio curso (em formato de livros digitais) que divulgamos nesse site da empreendedora Fran Christy, que também publica artigos aqui. Se você olhar na barra do lado do site, você vai ver a caixinha do curso e ao clicar pode obter mais informações de como funciona. O ideal é ficar longe de “esquemas”, que parecem ser bem populares na internet brasileira. Compre livros, faça curso, mas jamais pague qualquer empresa que prometa qualquer tipo de esquema. Programas de afiliados é outra coisa, contudo. Num site como esse, por exemplo, se eu colocasse um link para um programa de afiliado no final deste artigo, muitas pessoas poderiam se beneficiar do conhecimento comprando o produto ou curso e eu ganharia uma comissão. O processo na verdade é bem simples, o complicado é conseguir visitantes para o seu site, mas é assim mesmo, isso não é fácil e depende de um monte de “partes” de um quebra cabeça que você só vai entender aos poucos.

      Abraços,

      Rodrigo

  34. Ricardo Barreto says:

    Olá:

    Tenho R$ 20 mil para investir e gostaria de fazê-lo na internet.

    Li suas considerações e acredito enormemente no potencial dos negócios digitais.

    Queria poder contar com sua larga experiência no assunto e pedir-lhe opiniões sobre onde e como investir para tirar o dinheiro rápido, perfil típico da internet.

    Irei apreciar seus comentários.

    Muito obrigado

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Ricardo,

      Nesse ponto em que você está, o ideal é investir em conhecimento sobre “como as coisas funcionam online”, não adianta querer investir logo de cara em um negócio, se você não compreende como o mecanismo da “máquina online” funciona. Recomendo o curso da Fran Christy (é um curso composto por livros, não um “curso” propriamente dito), que você pode ver aqui nesse site. Esse curso vai dar uma boa ideia sobre os vários tipos de negócios que podem ser montados online e explicar como tudo funciona. A partir daí você pode tomar melhores decisões acerca do que realmente pretende fazer online. A minha dica para você é evitar o afobamento e a impulsividade. Invista em conhecimento primeiro e só invista em um negócio quando você estiver bem firme em termos de saber exatamente o que está fazendo.

      Abraços,

      Rodrigo Staeber

  35. anderlon fonseca says:

    oi estou com algumas ideias para vender sei fazer o produto mas me faltava um vendedor um saite como eu faço para alguem me orientar para montar um saite

    • Rodrigo Staeber says:

      Olá Anderlon,

      Se você não sabe nada sobre esse assunto, o ideal é contratar uma empresa para montar o site e cuidar dele para você. Isso não é coisa que você possa aprender facilmente só com alguém te orientando partindo do zero como você está agora. Isso se você precisa de uma loja virtual, se você só quer vender um produto ou outro, um blog simples serve. Nesse caso, o curso aqui desse site pode te ajudar.

      Abraços,

      Rodrigo Staeber

  36. Letícia says:

    Rodrigo, como me conforta saber que existem pessoas como eu…nao estou sozinha, obrigada pela injeção de ânimo e sucesso a todos nos.

  37. Ademir says:

    Realmente muito bom seu artigo, vai ajudar a mim e a muita gente…

  38. william says:

    Muito bom seu artigo, tem uns cara que vende só essas informações que você deu.
    Parabéns.

Deixe seu comentário

Compartilhe sua opinião sobre esse artigo com o autor e demais leitores...

Current ye@r *